quarta-feira, 1 de outubro de 2008

New Kids on the Block volta dos anos 90 querendo ser Justin Timberlake

Banda lança disco de inéditas após quase 15 anos de separação.
Timbaland, Akon e Ne-Yo assinam faixas de 'The block'.

Divulgação/Divulgação

Artista: New Kids on the Block Álbum: 'The block' Gravadora: Interscope Avaliação do G1: 5,0

Justin Timberlake deve muito aos New Kids on the Block. Não fosse o caminho aberto pelo grupo no final dos anos 80, talvez as “boy bands” da década seguinte não tivessem encontrado terreno fértil na cena pop. O mínimo que o ex-integrante do ‘N Sync pode fazer como forma de gratidão é não torcer o nariz ao perceber que o novo álbum do NKOTB, “The block”, segue a fórmula usada em seu “FutureSex/LoveSounds”.

Timbaland, o produtor pau-pra-toda-obra, abriu novamente sua fábrica de hits de academia e deu uma forcinha no disco que marca o retorno dos NKOTB após quase 15 anos de separação. “Twisted” tem a mesma levada de “4 minutes” – mas troque os vocais robotizados de Madonna pelo coral agudo de Joey McIntyre, Donnie Wahlberg, Danny Wood e Jordan e Jonathan Knight.

As faixas “Big girl now” e “Lights, camera, action” têm batidas funkeadas e cheias de gemidinhos. Tal qual “SexyBack”, de Timberlake, estas músicas são perfeita para os “new kids” – hoje quase quarentões – rebolarem no palco.

E pelos shows que vêm fazendo desde 18 de setembro, quando iniciaram turnê mundial, os rapazes ainda gostam de fazer suas coreografias. Afinal, que “boy band” abriria mão de uma dancinha para ser imitada pelos adolescentes?

Abaixo o vintage

Alguns dos jovens que hoje são fãs de Jonas Brothers, McFly ou NXZero nem eram nascidos quando os NKOTB anunciaram o fim da banda, que entre os anos 80 e 90 vendeu mais de 80 milhões de discos mundo afora. É neles que o quinteto parece focar sua energia nesse revival.

Para isso, além de Timbaland, os NKOTB convidaram nomes como Ne-Yo, Akon e Pusssycat Dolls. O resultado são músicas que se esforçam em evitar que a banda soe datada. Algumas das canções poderiam bem estar no disco de Rihanna, do Paramore ou de alguma dessas invenções da Disney que deixa a garotada em frenesi.

Mas nenhuma tem o vigor de “Step by step”, “Hagin’tough” ou “Tonight” – hits que fizeram dos NKOTB um fenônemo. “The block” é mais um disco pop inofensivo.

Em todo caso, fica o aviso para quem tem ouvidos mais sensíveis. Na música “Grown man”, parceria com as Pussycat Dolls”, há samples de “Chain of fools”, de Aretha Franklin. Alguns chamariam de ousadia, mas há quem possa considerar uma heresia.

Fonte:

Dolores Orosco Do G1, em São Paulo

Nenhum comentário: